terça-feira, 18 de novembro de 2014


"Tem dia que é assim: Uma chuva fina cai lá fora, Acordamos meio preguiçosa, Fazemos cara de dengosa, E nos esforçamos pra levantar, Daí vem os pensamentos matutinos, Aqueles meio “dormindo”, E que em meio aos murmurinhos, Nos transportam para outro lugar, Nessa viagem vale tudo, A lembrança da pessoa que faz falta, Aquele perfume que ainda exala, A palavra dita em voz alta, Ou de repente, A palavra que não foi dita, A tarefa não cumprida, Talvez até aquele beijo roubado, Um íntimo segredo sussurrado... Não importa se a lembrança for de ontem à noite, Ou de muito tempo, Mas sim, a intensidade desse pensamento, Que por algum motivo, Sem razão nem explicação, Trouxe à tona uma já conhecida emoção, Incitando uma breve, porém intensa viagem, Que nos fez refletir de olhos fechados, Enquanto enrolamos na cama, Numa manhã de chuva fina."

Por Alda Marques