sábado, 21 de dezembro de 2013

Querido Noel...



  Dezembro está se afastando num impulso frenético.
O caminho pra 2014 parece assolado por uma névoa branca.
São respingos de um novo começo.
...

Há uma janela em meus olhos e uma porta de saída localizada no peito.
Posso entrar novamente no passado e me deixar perder,
ou posso fazer melhor, pular a janela dos olhos e deixar
que minha alma negocie um caminho direcionado para novas conquistas.
É isso, Noel.

Espero que dentro do seu saco de presentes tu encontres
um recomeço bem bonito pra mim. Não precisa enfeitar muito,
com fitas coloridas e papel de seda, embrulha num suspiro de vida,
sopra em minha direção e eu agarro forte.

Se preferir coloca meu futuro/presente na caixinha do correio.
Deixe lá a minha passagem para um futuro bom,
meu passaporte de riso e a tolerância que as lágrimas me desencorajaram de sentir.

Que amanhã ou depois eu ainda possa acreditar,
que eu possa retomar o que me foi tirado,
com a mesma proporção de amor que eu guardo
neste meu coração coberto de imaginação.
Não se renda, bom velhinho,
à todas as chantagens voltadas pro desânimo que ronda os corações.

É Natal, tempo de redenção e compaixão.
Prepare as tuas renas e venha cantar Noite Feliz.
Sem mais, Noel!
Beijo na barba branca.
Desconheço a autoria