quinta-feira, 24 de outubro de 2013


É uma pena você não ter compreendido meu tempo,
não ter entendido meu silêncio,
não ter abraçado meu momento,
mas não vou entoar nenhum lamento,
não agora, que estou leve feito o vento.

...
Espero que alguma brisa te abrace,
te acalme, te acolha, te sorva.
Espero mesmo!

Do lado cá, paz e inteireza
em cada gesto, em cada sopro.


Por Wendel Valadares