terça-feira, 11 de dezembro de 2012


Estranho é não se gostar. É engolir o riso. Estranho é crescer. Apagar os sonhos. Descolorir a vida. Estranho é viver de mal-me-queres. De cara feia. De mau humor. Por isso brinco a vida inteira. Pra fugir do que não é familiar. Brindo. Faço graça. Visto um sorriso e pronto. Fui feliz.

Wanderly Frota