quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Por que nos distanciamos dos amigos?



Houve uma vez dois amigos:
Eles eram inseparáveis, eram uma só Alma. Mas por alguma razão seus caminhos tomaram dois rumos distintos e se separaram.


E ISTO INICIOU ASSIM:

Eu nunca voltei a saber do meu amigo até o dia de ontem, depois de 10 anos, que caminhando pela rua me encontrei com a mãe dele.
A comprimentei e perguntei por meu amigo.. Nesse momento seus olhos se encheram de lágrimas e me olhou nos olhos dizendo:
-Morreu ontem...
Não soube o que dizer a ela, ela seguia me olhando e então perguntei como ele tinha morrido.
Ela me convidou a ir a sua casa, ao chegar ali me chamou para sentar na velha sala onde passei grande parte de minha vida, sempre brincávamos ali, meu amigo e eu.
Me sentei e ela começou a contar-me a triste história.
Fazia 2 anos que diagnosticaram uma rara enfermidade, e sua cura dependia de receber todo mês uma transfusão de sangue durante 3 meses, mas... Recorda que seu sangue era muito raro?
Sim, eu sei, igual ao meu...
Ele dizia que da única pessoa que receberia sangue seria de ti, mas não quis que te procurássemos, ele dizia todas as noites:
-Não o procurem, tenho certeza que amanhã ele virá...
Assim passaram os meses, e todas as noites se sentava nessa mesma cadeira onde estás tu sentado e orava para que te lembrastes dele  e viesse na manhã seguinte.
Assim acabou sua vida e ontem na última noite de sua vida, estava muito mal, e sorrindo me disse:
-Mãe, eu sei que logo meu amigo virá, pergunta pra ele por que demorou tanto e entrega a ele esse bilhete que está na minha gaveta.
A senhora se levantou, regressou e me entregou o bilhete que dizia:
Meu amigo, sabia que virias, tardastes um pouco mas não importa, o importante é que viestes. Agora estou te esperando em outro lugar, espero que demores a chegar aqui, mas enquanto isso quero dizer desde o céu tens um amigo cuidando de ti, meu querido melhor amigo. Ah, por certo, te recordas porquê nós nos distanciamos? Sim, foi porque não quis te emprestar minha bola nova, rsrs, que tempos heim... Éramos insuportáveis, bom pois quero dizer que te dou ela de presente e espero que gostes muito. Amo você! Teu amigo de sempre e para sempre!


"Não deixes que teu orgulho possa mais que teu coração...
A amizade é como o mar, se vê o princípio mas não o final..."

A Amizade e sua historia



"Toda amizade tem uma história particular... É uma história de conquista... Primeiro, descobre-se o outro. 
Todo mundo parece igual, mas não é. E é justamente essa coisinha diferente em cada um, que torna cada pessoa única. E de repente ali está a sementinha da amizade fecundada. A gestação começa. São pedacinhos de nós que vão ficando nas conversas e pedacinhos do coração do outro que vão caminhando pra dentro da gente..."

Amar é......


Ter fé.......


Se você acredita.....

Não importa o que as pessoas pensam,
se você acredita que vale a pena,
ESPERE em Deus por isso.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

45 anos - 2ª metade da minha vida



Pensei procurar um cirurgião plástico
Dar um jeitinho na barriga
E nas rugas aparentes...
Melhorar o sorriso e clarear os dentes

Pensei procurar um analista
Pra questionar minha existencia
Me fazer entender os “porquês”e
Procurar resposta na ciencia

Pensei procurar um advogado
Pra tratar do meu testamento
Não deixar para que os outros
Se preocupem com esses documentos

Pensei em procurar um famoso cabelereiro
Dar uma novo look no visual
Um estilista competente
Novo estilo, mais casual

Mas nada disso eu fiz
Nada disso agora vou fazer
Sou muito mais que isso
Sou toda a essência de um ser

Esqueci o cirurgião,
O analista nem procurei
Mudei sim os cabelos:
Eu mesma me decorei

Na segunda metade da minha vida
Muitas coisas vou fazer
Sei bem o que quero
“ Quero intensamente  viver”


( Desconheço o Autor)

Amar é... passar o Natal.......


Poema de Natal ......By Vinicius de Moraes



Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos —
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.
Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos —
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.

Natal ...... By Fernando Pessoa


Natal… Na província neva.
Nos lares aconchegados,
Um sentimento conserva
Os sentimentos passados.

Coração oposto ao mundo,
Como a família é verdade !
Meu pensamento é profundo,
Estou só e sonho saudade.

E como é branca de graça
A paisagem que não sei,
Vista de trás da vidraça
Do lar que nunca terei !


By Fernando Pessoa

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

A borboleta e o amor



Já reparou que uma borboleta foge de você se você tentar pegá-la a força, mas vem até o seu encontro se você ficar quieto e souber esperar? O amor também é assim.

Fui ali ser Feliz e já volto....



“Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade.”

Lembre-se:


Ser feliz não é ter um céu sem tempestades, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem decepções.

Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.

Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza.

Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos. Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz não é uma fatalidade do destino, mas uma conquista de quem sabe viajar para dentro do seu próprio ser.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. É beijar os filhos, curtir os pais e ter momentos poéticos com os amigos, mesmo que eles nos magoem.

Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples que mora dentro de você. É ter maturidade para falar: "Eu Errei". É ter ousadia para dizer: "Me Perdoe". É ter sensibilidade para confessar: "Eu Preciso De Você".

Ser feliz é ter a capacidade de dizer: "Eu Te Amo"


Desconheço o autor

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Mensagem aos músicos



Parabéns a todos
Que nos emocionam tocando... compondo... cantando...
Dia de comemorar merecidamente.. o trabalho sublime que alegra tantas pessoas!!!

Mensagem aos Músicos

A nota soa, estremece a corda, reverbera no ar
passeia, viaja, penetra nas paredes, fura o silêncio
desenha a melodia, mostra os sons
e pára na mão do músico como que a aguardar
uma segunda ordem, que pode mudar de repente,
quem sabe? pois a música vai além da partitura,
do compasso, das cinco linhas da pauta,
a música é a interpretação que repousa às vezes
em meio segundo a mais ou a menos.
Vai músico, passa pelo pianíssimo, forte,
staccato,  termina e depois... da cappo,
a platéia pede sua presença,
a coxia é a sua porta de casa,
e o ciclorama é a sua moldura.
Vai, no conjunto você é único
e seu som lhe pertence como a nenhum outro
pois não há dois músicos iguais,
na multidão você é solo, e
por mais que pareça acompanhar
você tem seu nome e sua assinatura particular.
No suor do seu rosto o esforço,
os dedos doem, as pernas cansam,
as luzes castigam as retinas, mas
saiba que os aplausos são para você
e eles serão ouvidos muito depois,
até o fim.


Tatiana Brioschi

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Passei a minha vida tentando corrigir ..........



"Passei a minha vida tentando corrigir os erros que cometi na minha ânsia de acertar. Ao tentar corrigir um erro, eu cometia outro. Sou uma culpada inocente."
Clarice Lispector

Soneto da separação


O verdadeiro fracasso





Fracassamos quando enxergamos a derrota antes da batalha.

Quando abandonamos a luta, com medo da discórdia.

Quando ouvimos o Não antes da pergunta.

Quando silenciamos, com medo da resposta.

Fracassamos quando o dia amanhece na hora em que deitamos.

Quando o sono vem e não nos entregamos.

Quando o medo de sonhar se transforma em pesadelo.

Quando a vida se dilui na busca que fazemos.

Fracassamos quando a chave da verdade abre as portas da mentira.

Quando lamentamos, na chegada, a hora da partida.

Quando o amor vai a leilão, no martelo da cobiça.

Fracassamos quando choramos a morte, diante da vida.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Desejo a você........


"Desejo a você
Fruto do mato
Cheiro de jardim
Namoro no portão
Domingo sem chuva
Segunda sem mau humor
Sábado com seu amor
Filme do Carlitos
Chope com amigos
Crônica de Rubem Braga
Viver sem inimigos
Filme antigo na TV
Ter uma pessoa especial
E que ela goste de você
Música de Tom com letra de Chico
Frango caipira em pensão do interior
Ouvir uma palavra amável
Ter uma surpresa agradável
Ver a Banda passar
Noite de lua Cheia
Rever uma velha amizade
Ter fé em Deus
Não Ter que ouvir a palavra não
Nem nunca, nem jamais e adeus.
Rir como criança
Ouvir canto de passarinho
Sarar de resfriado
Escrever um poema de Amor
Que nunca será rasgado
Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira
Pegar um bronzeado legal
Aprender um nova canção
Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada
Pôr-do-Sol na roça
Uma festa
Um violão
Uma seresta
Recordar um amor antigo
Ter um ombro sempre amigo
Bater palmas de alegria
Uma tarde amena
Calçar um velho chinelo
Sentar numa velha poltrona
Tocar violão para alguém
Ouvir a chuva no telhado
Vinho branco
Bolero de Ravel
E muito carinho meu."

Carlos Drumond de Andrade

Amor e Odio - Pe. Fábio de Melo




Odiar é também uma forma de amar. Diferente, mas é.
É que o coração humano nem sempre consegue identificar o sentimento que o move. É claro que existem situações em que o ódio é ódio mesmo, mas, em outras, não.

Você já deve ter experimentado isso que estou dizendo. Sobretudo no momento em que foi traído, enganado e até mesmo abandonado. O sentimento foi de revolta e, nela, o amor muda de cor, configura-se diferente. É a mesma coisa que acontece com os animais que se camuflam para sobreviverem às ameaças dos inimigos. O camaleão é sempre camaleão, mesmo que não possamos identificá-lo no seu disfarce. Da mesma forma fazemos nós.

Quando temos o nosso amor traído, ameaçado pelo descaso do outro, nós nos revestimos de ódio e ressentimentos. Mas a fonte é sempre o amor. Ele é o referencial de onde parte a nossa reação. Nem sempre temos coragem de assumir isso. A traição nos trava para a misericórdia. E, então, sentimos necessidade de devolver a ofensa com a mesma moeda.

Por isso, dizemos que odiamos. Mas só o dizemos, porque o que nos falta é coragem para dizer que amamos.

Camuflados e infelizes

Camuflar é o recurso que usamos com o objetivo de nos justificarmos diante dos outros. É uma forma que temos de nos sentir menos humilhados. Não raras vezes, dizer que temos ódio é uma maneira de tentar dar a volta por cima. Estranho isso, mas acontece.
Talvez seja por isso que as pessoas andam tão distantes dos seus verdadeiros sentimentos. Tememos a fraqueza. Tememos que o outro nos flagre no sofrimento que a gratuidade do amor nos trouxe. Preferimos assumir uma postura marcada pela agressividade a outra que nos mostrasse em nossa fragilidade.

Nos dias de hoje, cada vez mais, acentua-se a necessidade de ser forte. Mas não há uma fórmula mágica que nos faça chegar à força sem que antes tenhamos provado a fraqueza. E amar é experimentar a fraqueza. É provar o doloroso campo da necessidade, da carência e da fragilidade.

Amar é uma forma de depender, de carecer e de implorar. É uma forma de preenchimento de lacunas, visto que o amor é a melhor forma de complementar os espaços.

Admirável desconcerto

Quem ama sabe disso. Quem é amado, também. A gratuidade do amor consiste nisso. Amar quando o outro não merece ser amado. Surpresa maior não há. Ser abraçado no momento em que sabemos não merecer ser perdoados. O amor verdadeiro desconcerta. O perdão e a reconciliação são a prova disso. Somente depois de dizermos infinitas vezes “Eu te perdôo” , é que temos o direito de dizer “ Eu te amo”. Porque, antes do perdão, o que existe é admiração. Esse último sentimento não é o mesmo que amar.

Só amamos aqueles a quem perdoamos. E, geralmente, só odiamos aos que amamos, caso contrário seríamos indiferentes.

Pena que tem sido cada vez mais difícil declarar amor no momento em que o outro não merece. Não temos coragem de tomar essa atitude, porque ela é chamada de fraqueza, coração mole. E, por medo de sermos vistos assim, camuflamos o amor com as roupas do ódio.

Perdemos a oportunidade de atualizar a gratuidade do amor de Deus na precariedade do amor humano e de surpreender o outro com nosso gesto já transformado pela graça divina.

Na sua vida, não tenha medo de ser fraco, já que a fraqueza representa capacidade de amar. Quando o outro, pelas mais diversas razões esperar pelo seu ódio, surpreenda-o com o seu amor.

Desconcerte-o e, assim, você ajudará a consertar o mundo.

By Pe. Fábio de Melo

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

O PODER DAS PALAVRAS



Você já pensou sobre a força das palavras?

Na força negativa e positiva? 

Sim, afinal, as palavras podem libertar e oprimir, alegrar e entristecer, fazer viver e fazer morrer, aliviar e angustiar, rir e chorar, incentivar e esmorecer, amar e odiar e assim tantas coisas mais.

Estava pensando sobre estas coisas e, coincidentemente, encontrei um texto da escritora Lya Luft. Ela, entre outras coisas, afirma que a palavra faz parte da nossa essência: com ela, nos acercamos do outro, nos entregamos ou nos negamos, apaziguamos, ferimos e matamos. Sim matamos, porque a palavra maldita tem o poder de ferir e matar tal qual uma rajada de balas.
Palavras podem ofender mais do que a realidade, o problema é que não paramos pra pensar sobre isso.

Vejo em tudo isso o poder das palavras. Pelas palavras fazemos pessoas felizes, fazemos sofrer, trazemos satisfação, magoamos, acariciamos, alegramos, damos prazer , consolamos, geramos raiva, incutimos o medo, produzimos pensadores e pensamentos, inibimos o surgimento de novas idéias, tolhemos a criação de um momento, tornamos sensíveis os olhares, e uma infinidade de outras coisas mais.

Gosto de pensar que laborando a palavras elas possam um dia tornar-se realidades para mim, sempre peço, grito, berro, insistentemente. Que eu possa num desejo não só experimentar a palavra, mas a vida que vem junto com ela quando a pronuncio, audaciosamente, sem nenhuma amarra, expressando o que de mais natural e puro está em meu interior.

As palavras sempre são poderosas, Que tal usarmos as palavras?
Elas são nossa íntima conexão com o viver e a vida.

Termino convidando-os, a utilizarem as palavras benditas, as malditas eliminem do seu vocabulário, elas pertencem a vocês enquanto quiserem usá-las, mas vocês podem escolher ou bendizer ou maldizer, o principal é pensar que a outra pessoa que ta recebendo suas palavras poderia ser você, e ai gostaria de receber palavras benditas ou palavras malditas?
Não deixem pra depois o que podem fazer agora..

A palavra (escrita ou falada) é muito mais do que uma simples forma de nos comunicarmos.

Podem ser usadas pra seduzir, pra machucar, pra edificar, pra derrubar...

Pessoalmente, e por ser muito sensível ao efeito delas, procuro pensar muito antes de dizer algo que possa magoar alguém, mas quando vejo que a verdade precisa ser dita, eu digo da melhor maneira possível, de uma forma que não machuque, mas que ensine o outro a enchergar a realidade que esta vivendo.

Muitas situações nos obrigam a sermos sinceros e por vezes a dizer o que o outro não gostaria de ouvir. Bom seria se pudéssemos nos ater ao fato em si, ao invés de decretarmos vereditos negativos. É muito diferente dizer "você está" ou "voce é ". Mas atenha-se a forma de falar a verdade que para o outro possa ser uma ofensa, mas que seja apenas uma maneira de ensinar o outro a mudar o seu jeito de viver, a se enchergar, a ser melhor e não pior, que suas palavras possam sempre construir e não destruir.

A maioria dos conflitos entre as pessoas ocorre por essa "falta de comunicação". Fala-se muito, agride-se, critica-se ( tendo como critério sempre o nosso limitado ponto de vista).

Todos precisamos de palavras de ânimo. Somos movidos a aprovação. Gostamos de elogios.

Porque será que a gente ouve tão pouco esse tipo de coisa? E já reparou como nós nos boicotamos? Basta recebermos um elogio de alguém que imediatamente nos justificamos...
Como é mais fácil acreditar nas críticas!
Uma vez proferida uma palavra, dificilmente a retratação (ou o pedido de desculpas) tem o mesmo impacto.

E nem me venha com essa de "Falei sem pensar". Ninguém fala sem pensar. Não se diz palavras desconexas ou sem sentido. Talvez não se tenha calculado o impacto, o efeito delas. Mas é exatamente o que se pensava e se sentia naquele momento.

Eu prefiro as palavras doces... Aquelas que nos dão a oportunidade de dizer a alguém como ela nos é importante, o tamanho do nosso amor.

Dessas eu uso e abuso... o tempo todo...

Sem economias, sem datas especiais, sem horário marcado...

E uma simples palavra pode mudar toda uma situação.

Simples assim...
Portanto reflita sobre o poder que as suas palavras tem!

O amor......



"O amor é um sentimento q chega de repente
sem aviso prévio
Ele entra em nossas vidas sem bater na porta
se instala em nossos corações sem pedir licença
Mas tenho certeza de q mesmo sem modestia nehuma, o amor é o mais encantador dos sentimentos!"

sábado, 12 de novembro de 2011




Não diga a Deus que você tem um Grande problema...Mas diga ao problema que você tem um GRANDE Deus...

3.000 Visitantes...Obrigada a todos!!!!!



Me perguntaram.....


A DESPEDIDA DO AMOR




   Existem duas dores de amor:
   A primeira é quando a relação termina e a gente, seguindo amando, tem que se acostumar com a ausência do outro, com a sensação de perda, de rejeição e com a falta de perspectiva, já que ainda estamos tão embrulhados na dor que não conseguimos ver luz no fim do túnel.
   A segunda dor é quando começamos a vislumbrar a luz no fim do túnel.
   A mais dilacerante é a dor física da falta de beijos e abraços, a dor de virar desimportante para o ser amado. Mas, quando esta dor passa, começamos um outro ritual de despedida: a dor de abandonar o amor que sentíamos. A dor de esvaziar o coração, de remover a saudade, de ficar livre, sem sentimento especial por aquela pessoa. Dói também...
   Na verdade, ficamos apegados ao amor tanto quanto à pessoa que o gerou. Muitas pessoas reclamam por não conseguir se desprender de alguém. É que, sem se darem conta, não querem se desprender. Aquele amor, mesmo não retribuído, tornou-se um souvenir, lembrança de uma época bonita que foi vivida... Passou a ser um bem de valor inestimável, é uma sensação à qual a gente se apega. Faz parte de nós. Queremos, lógicamente, voltar a ser alegres e disponíveis, mas para isso é preciso abrir mão de algo que nos foi caro por muito tempo, que de certa maneira entranhou-se na gente, e que só com muito esforço é possível alforriar.
   É uma dor mais amena, quase imperceptível. Talvez, por isso, costuma durar mais do que a "dor-de-cotovelo" propriamente dita. É uma dor que nos confunde. Parece ser aquela mesma dor primeira, mas já é outra. A pessoa que nos deixou já não nos interessa mais, mas interessa o amor que sentíamos por ela, aquele amor que nos justificava como seres humanos, que nos colocava dentro das estatísticas: "Eu amo, logo existo".
   Despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo. É o arremate de uma história que terminou, externamente, sem nossa concordância, mas que precisa também sair de dentro da gente...
   E só então a gente poderá amar, de novo.
Martha Medeiros

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Drumond sabia das coisas......

 
Drumond sabia das coisas......

Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração para de funcionar
por alguns segundos, preste atenção. Pode ser a pessoa mais importante da
sua vida.

Se os olhares se cruzarem e neste momento houver o mesmo brilho intenso
entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o
dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante e os olhos
encherem d'água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.

Se o primeiro e o último pensamento do dia for essa pessoa, se a vontade de
ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um
presente divino: o amor.

Se um dia tiver que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca
receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais
que mil palavras, entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a
outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las
com ternura, que coisa maravilhosa: você poderá contar com ela em qualquer
momento de sua vida.

Se você conseguir em pensamento sentir o cheiro da pessoa como se ela
estivesse ali do seu lado... se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos
emaranhados...

Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que
está marcado para a noite... se você não consegue imaginar, de maneira
nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

Se você tiver a certeza que vai ver a pessoa envelhecendo e, mesmo assim,
tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela... se você preferir
morrer antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida. É uma dádiva.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou
encontram um amor verdadeiro. Ou às vezes encontram e por não prestarem
atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer
verdadeiramente.

É o livre-arbítrio. Por isso preste atenção nos sinais, não deixe que as
loucuras do dia a dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: o amor.

Carlos Drummond de Andrade

Meu Amor !!!



Pensando em você




Tava satisfeita em te ter como amigo
Mas o que será que aconteceu comigo?
Aonde foi que eu errei?
Ás vezes me pergunto se eu não entendi errado
Grande amizade como estar apaixonado
Se for só isso logo vai passar
Mas quando toca o telefone será você
O que estiver fazendo eu paro de fazer
Se fica muito tempo sem me ligar
Arranjo uma desculpa pra te procurar
Que tola, mas eu não consigo evitar

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

"Rifa-se Um Coração"





Rifa-se um coração quase novo.
Um coração idealista.
Um coração como poucos.
Um coração à moda antiga.
Um coração moleque que insiste em pregar peças no seu usuário.

Rifa-se um coração que na realidade está um pouco usado, meio calejado, muito machucado e que teima em alimentar sonhos e, cultivar ilusões.
Um pouco inconseqüente que nunca desiste de acreditar nas pessoas.
Um leviano e precipitado coração que acha que Tim Maia estava certo quando escreveu: “…não quero dinheiro, eu quero amor sincero, é isso que eu espero…”.
Um idealista… Um verdadeiro sonhador…

Rifa-se um coração que nunca aprende.
Que não endurece, e mantém sempre viva a esperança de ser feliz, sendo simples e natural.
Um coração insensato que comanda o racional sendo louco o suficiente para se apaixonar.
Um furioso suicida que vive procurando relações e emoções verdadeiras.

Rifa-se um coração que insiste em cometer sempre os mesmos erros.
Esse coração que erra, briga, se expõe.
Perde o juízo por completo em nome de causas e paixões.
Sai do sério e, às vezes revê suas posições, arrependido de palavras e gestos.
Este coração tantas vezes incompreendido. Tantas vezes provocado. Tantas vezes impulsivo.

Rifa-se este coração desequilibrado, emocional, que abre sorrisos tão largos que quase dá pra engolir as orelhas, mas que também arranca lágrimas e faz murchar o rosto.
Um coração para ser alugado, ou mesmo utilizado por quem gosta de emoções fortes.
Um órgão abestado indicado apenas para quem quer viver intensamente. Contra indicado para os que querem apenas passar pela vida matando o tempo, defendendo-se das emoções.

Rifa-se um coração tão inocente que se mostra sem armaduras e deixa louco o seu usuário.
Um coração que quando parar de bater ouvirá o seu usuário dizer para São Pedro na hora da prestação de contas: “O Senhor pode conferir. Eu fiz tudo certo, só errei quando coloquei sentimento. Só fiz bobagens e me dei mal quando ouvi este louco coração de criança que insiste em não endurecer e, recusa-se a envelhecer.”.

Rifa-se um coração, ou mesmo troca-se por outro que tenha um pouco mais de juízo.
Um órgão mais fiel ao seu usuário.
Um amigo do peito que não maltrate tanto o ser que o abriga.
Um coração que não seja tão inconseqüente.

Rifa-se um coração cego, surdo e mudo, mas que incomoda um bocado.
Um verdadeiro caçador de aventuras que ainda não foi adotado, provavelmente, por se recusar a cultivar ares selvagens ou racionais, por não querer perder o estilo.
Oferece-se um coração vadio, sem raça, sem pedigree.
Um simples coração humano.
Um impulsivo membro de comportamento até meio ultrapassado.
Um modelo cheio de defeitos que, mesmo estando fora do mercado, faz questão de não se modernizar, mas vez por outra, constrange o corpo que o domina.
Um velho coração que convenceu seu usuário a publicar seus segredos e a ter a petulância de se aventurar como poeta.
 

Clarisse Lispector

terça-feira, 1 de novembro de 2011

VIVER BEM  


Você sabia que as pessoas que não têm simpatia por você é porque elas têm vontade de ser como você?

Você sabia que é muito importante para alguém?

Você sabia que é uma pessoa muito especial para Deus?

Você sabia que mesmo quando faz algo de errado na vida Deus o perdoa?

Você sabia que quando as pessoas viram as costas, não lhe dando muita importância, Jesus caminha ao seu lado?

Você sabia que quando não tem a menor chance de conseguir o que deseja, Jesus diz “tudo é possível”?

Você sabia que quando não acredita mais em si mesmo, Jesus diz “tenha bom ânimo”

Você sabia que você é muito amado?

Não, então leia o nosso livro Ágape, em oração, e escute o nosso CD Ágape, em oração, e você vai descobrir
o quanto é amado por Jesus.


Padre Marcelo Rossi.